Basquete

Homenagem a Fab Melo e vitória incontestável do UniCeub/BRB, em casa

Torcida presente ao ginásio da Asceb gritou, sem parar, o nome do pivô, que foi encontrado sem vida em casa, no último sábado, em Juiz de Fora. Em quadra, o time da casa demorou a engrenar, mas contou com a experiência para vencer o Paulistano

postado em 14/02/2017 22:34 / atualizado em 14/02/2017 22:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Não faltaram homenagens a Fab Melo — pivô encontrado morto no último sábado, em Juiz de Fora — na noite de ontem, no ginásio da Asceb. O jogador, que chegou a vestir a camisa dos adversários da noite, UniCeub/BRB e Paulistano, teve o nome gritado pela torcida brasiliense após um minuto de silêncio absoluto em sua lembrança. Com a bola em jogo, os Lobos tiveram atuação irregular, mas prevaleceram nos momentos decisivos, venceram a 14ª no campeonato, por 85x76, e mantiveram a liderança do NBB.


Como demonstração de luto ao atleta contratado pelo Brasília no início desta temporada, os donos da casa jogaram com seu terceiro uniforme, com camisas e calções pretos. Além disso, as duas equipes atuaram com uma tarja preta que lembrava o número 13, usado por Fab em sua carreira profissional.


 Brito Júnior/NBB


Antes do início da partida, respeitou-se um minuto de silêncio em homenagem ao ex-jogador do Detroit Pistons. Durante o período, membros da torcida organizada do time candango se viraram para a foto do jogador, na lateral do ginásio da Asceb. Após o momento, gritos de “Ah, é Fab Melo!” ecoaram pela Asceb.

O jogo


No aniversário do ala Pilar, a noite consagrou a experiência do elenco brasiliense.  Cestinha do UniCeub/BRB, o armador Fúlvio foi o grande destaque, com 20 pontos e oito assistências. Atrás dele ficou Guilherme Giovannoni, que anotou 19. Do banco, Daniel Alemão cumpriu aquela que pode ter sido melhor atuação desde que chegou à equipe candanga, no meio desta temporada. Só no último quarto, o pivô deu três tocos, pegou dois rebotes e fez sete dos seus oito pontos no jogo.

Como tem sido de praxe nos últimos jogos do UniCeub/BRB, as defesas começaram o jogo prevalecendo sobre os ataques. Com uma forte marcação no garrafão, o que se viu foi uma enxurrada de turnovers — de ambos os lados — e um aproveitamento pífio nos arremessos de longe. Um pouco mais eficientes no ataque, os paulistas terminaram os primeiros dez minutos com pequena vantagem: 14 x 17.

Na metade do segundo quarto, Lucas Mariano fez a Asceb explodir com um toco espetacular e uma bola de três logo em seguida. Na tentativa de diminuir o ânimo dos donos da casa, o técnico do Paulistano, Gustavo de Conti, pediu tempo. Não adiantou. Logo na volta, Pilar deu bela assistência para Giovannoni enterrar e levantar mais uma vez o público candango. Da desvantagem de três pontos, os Lobos foram para o vestiário vencendo por 36 x 26.

O Paulistano dominou completamente o terceiro quarto. Com grande aproveitamento nas bolas de três pontos e boa consistência defensiva, os rivais chegaram a virar o placar. No final, os candangos recuperaram parte do ímpeto da primeira etapa e levaram uma vantagem de quatro pontos para a etapa decisiva.

Os dez minutos finais pertenceram a Fúlvio e a Daniel Alemão. O pivô distribuiu tocos, deu enterrada e ouviu seu nome ser ovacionado pela Asceb. Já o armador anotou 12 pontos e distribuiu duas assistências. Experiente, o Brasília soube responder às várias bolas de três dos paulistas e administrou a vantagem. Com enterrada espetacular, Lucas Mariano deu números finais ao jogo: 85 x 76.

O UniCeub/BRB volta à quadra na próxima quinta-feira (16), quando recebe, novamente no ginásio da Asceb, a Liga Sorocabana.