Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro aciona STJD para 'contabilizar punição' e liberar público em BH

Raposa ainda terá que cumprir punição recebida após incidentes no jogo final do Brasileirão de 2019

postado em 29/07/2021 14:10 / atualizado em 29/07/2021 16:20

(Foto: Divulgação / Mineirão)


O Cruzeiro acionou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quinta-feira para contar com público durante os jogos da Série B do Campeonato Brasileiro, conforme regulamentação da prefeitura de Belo Horizonte, que liberou 30% da capacidade total dos estádios Mineirão e Independência.

O pedido principal do Cruzeiro na Medida Inominada é que a contagem dos cinco jogos de punição com portões fechados, imposta ao clube pelo STJD em 2020, passe a contar já na partida desta sexta-feira, às 21h30, contra o Londrina, pela Série B. Isso se deve, justamente, pela autorização local da PBH para que os eventos esportivos recebam público.

Os jogos seguintes do Cruzeiro com "portões fechados", em cumprimento da punição, seriam contra Vitória (11/8, pela 17ª rodada); Sampaio Corrêa (14/8, pela 18ª rodada); Confiança (20/8, pela 20ª rodada) e Ponte Preta (7/9, pela 23ª rodada).

O pedido do Cruzeiro foi encaminhado para análise do presidente do presidente do STJD, Otávio Noronha.

O Cruzeiro precisa cumprir cinco jogos de punição pelos incidentes na reta final da Série A de 2019. Em junho de 2020, o Pleno do STJD confirmou a pena de três jogos com portões fechados pelos incidentes no duelo contra o Palmeiras, que selou o rebaixamento do Cruzeiro à Série B do Campeonato Brasileiro. Antes, o clube já havia sido punido por episódios semelhantes nos jogos contra Atlético e CSA, ambos também na Primeira Divisão.

Nas três oportunidades, mas especialmente contra o Palmeiras, o Gigante da Pampulha virou uma praça de guerra. Vários torcedores manifestaram reação de fúria e depredaram o estádio arremessando cadeiras e bombas. A Polícia Militar interveio na confusão com tiros de bala de borracha e uso de gás de pimenta. Nos arredores do Mineirão também houve cenário de muita selvageria.

CBF ainda não liberou público em jogos nacionais

 
Para que o público compareça aos jogos nacionais, é preciso aval da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que ainda não se posicionou de forma favorável ao assunto. A entidade quer esperar para que todos os clubes recebam os torcedores simultaneamente. Por enquanto, nas grandes cidades, apenas BH e Brasília liberaram o retorno.
 
De acordo com a coluna do jornalista Rodrigo Mattos, do UOL, a CBF deseja realizar testes com a volta do público nas quartas de final da Copa do Brasil, a partir de 25 de agosto. Segundo o jornalista, os duelos válidos pelo Campeonato Brasileiro, única competição que o Cruzeiro disputa, só poderão receber torcedores quando houver permissão de todos os estados.
 
Jogos organizados pela Conmebol já estão recebendo torcedores. Foi assim no último duelo do Flamengo em Brasília, vitória sobre o Defensa y Justicia por 4 a 1, no estádio Mané Garrincha, pela Copa Libertadores. A partida entre Atlético e River Plate, no Mineirão, no dia 11, também terá atleticanos nas arquibancadas.

Veja nota do STJD sobre a solicitação feita pelo Cruzeiro:


O Cruzeiro ingressou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol com Medida Inominada solicitando, através de liminar, a confirmação para início do cumprimento das penas de perda de mando de campo aplicadas ao clube por infrações no Brasileiro 2019. O clube mineiro destaca o retorno gradual do público nos jogos em Belo Horizonte e pede que seja computado o cumprimento já na partida desta sexta, dia 30 de julho, contra o Londrina, pela Série B do Campeonato Brasileiro. 
 
O clube mineiro ingressou com Medida Inominada após publicação de portaria nesta quinta, dia 29, onde a Prefeitura de Belo Horizonte autorizou a liberação gradativa e retorno do público aos estádios de futebol do município, autorizando a presença de 30% da capacidade instalada nos estádios mediante o cumprimento de regras estabelecidas em plano de retorno elaborado pela Secretaria de Saúde de Belo Horizonte.
 
Com a pena de cinco perdas de mando de campo a cumprir oriunda de punições por infrações nas últimas rodadas do Brasileiro 2019 (processos 399/2019, 022/2020 e 027/2020), o Cruzeiro solicita, através de liminar, a confirmação para início do cumprimento da punição já nesta sexta, dia 30, contra o Londrina, pela 15ª rodada da Série B.
 
O Cruzeiro pede ainda, ao final da execução integral da pena, que seja liberada a presença de 30% da capacidade instalada do público nos estádios dentro do município de Belo Horizonte para os jogos que tenha o clube como mandante, na forma da portaria e protocolo elaborado pela Prefeitura. 
 
O pedido foi encaminhado para análise do presidente do presidente do STJD, Otávio Noronha.

Tags: galo raposa americamg cruzeiroec interiormg futnacional