Cruzeiro

CRUZEIRO

'Tem que mudar': Giovanni cobra Cruzeiro competitivo desde o início em 2022

Meio-campista elogiou momento vivido pelo time comandado por Luxemburgo

postado em 26/10/2021 06:00 / atualizado em 26/10/2021 03:51

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Titular absoluto do Cruzeiro desde a chegada de Vanderlei Luxemburgo à Toca II, o meia Giovanni elogiou a competitividade da Raposa nesta reta final de Série B do Campeonato Brasileiro. Ele cobrou, no entanto, que essa seja uma característica da equipe desde o início da próxima temporada. 

"Do ano passado para cá, a competitividade mudou. A partir do momento que igualamos (o nível de competitividade), a qualidade da nossa equipe sobressaiu. Mas demoramos um pouco para fazer isso na competição. São jogos muito difíceis, jogos que se tornam complicados", disse.

"Acho que se tivéssemos igualado a competitividade desde o início, o resultado poderia ser diferente. Acho que demoramos para ter esse tempo na competição. Isso tem que mudar. A postura de quem vestir a camisa do Cruzeiro tem que ser essa, de brigar, competir, ter vontade, determinação, porque aí a qualidade sobressai", analisou Giovanni.



Nas 15 primeiras rodadas da Série B, sob o comando dos técnicos Felipe Conceição e Mozart, o Cruzeiro somou apenas 14 pontos dos 45 disputados - 31,1% de aproveitamento.

Desde a chegada de Luxemburgo, porém, a história mudou. Embora esteja longe do G4, o Cruzeiro de fato conseguiu competir mais em seus jogos e melhorou o aproveitamento. Até aqui, foram 16 partidas do Cruzeiro com Vanderlei Luxemburgo no banco de reservas. Os mineiros venceram seis, empataram oito e perderam duas - 54,16% de aproveitamento.

Embora já tenham manifestado desejo de permanência, Giovanni e Luxemburgo têm futuro incerto no Cruzeiro. O contrato de ambos se encerra em dezembro e ainda não há acordo para ampliação dos vínculos. 

Tags: serieb interiormg futnacional mercadobola