Futebol Internacional

FUTEBOL INTERNACIONAL

Tribunal da Espanha condena Lucas Hernández, do Bayern, a 6 meses de prisão

Lateral foi condenado por ter descumprido uma ordem de restrição em um caso de violência doméstica contra a ex-esposa

postado em 13/10/2021 14:33

(Foto: AFP / POOL / FRANCK FIFE)
Um tribunal de Madri, na Espanha, condenou nesta quarta-feira o lateral-esquerdo Lucas Hernández, do Bayern de Munique e da seleção da França, por ter descumprido uma ordem de restrição num caso de violência doméstica contra a ex-esposa. A condenação tem origem em 2017, quando era jogador do Atlético de Madrid.

O Tribunal Superior de Justiça de Madri decidiu que o jogador de 25 anos deverá se apresentar a um juizado da capital espanhola na próxima terça-feira, dia 19, para ser notificado da prisão. Depois disso, terá dez dias para se entregar e iniciar o período de restrição.

Apesar de condenado a seis meses de prisão, o francês deverá ficar detido por apenas dez dias. Na Espanha, pessoas condenadas a menos de dois anos de detenção não costumam ser presas. Porém, Hernández é reincidente. E, assim, deve cumprir ao menos a pena minimiza de dez dias. Os advogados do jogador já tentaram suspender a pena, mas não conseguiram justamente por causa da reincidência.

Os problemas do lateral com a Justiça espanhola começaram em 2017, quando ele e sua então namorada foram condenados a 31 dias de trabalho comunitário por conta de um caso de violência doméstica mútua. Por isso, ambos receberam a ordem de manter a distância mínima de 500 metros um do outro.

No entanto, quatro meses depois, os dois foram vistos juntos no aeroporto de Madri, vindo de Miami, nos Estados Unidos. Na ocasião, Hernández chegou a ser detido por algumas horas no local. Ela evitou a detenção porque ainda não havia sido notificada formalmente sobre a ordem de restrição.

O jogador da seleção francesa acabou sendo julgado e condenado em dezembro de 2019 a seis meses de prisão por ter quebrado a ordem de restrição. Hernández tentou trocar a pena por trabalho comunitário, mas a Justiça negou porque ele não cumprira essa atividade anteriormente, em 2017.

E, ao julgar novo recurso dos advogados do atleta, a Justiça espanhola reiterou a decisão de prisão por seis meses, que deve gerar uma detenção de dez dias.

Tags: futinternacional alemaofut