MMA

UFC 239

Marreta tem boa atuação, mas perde por pontos para Jones no UFC 239; Amanda nocauteia Holm e defende cinturão

Brasileiro faz luta dura em disputa por título; Leoa vence com golpe arrasador

postado em 07/07/2019 08:00 / atualizado em 07/07/2019 10:20

<i>(Foto: Reprodução/UFC)</i>

Thiago ‘Marreta’ Santos teve boa apresentação contra Jon Jones na disputa pelo título dos meio-pesados, mas acabou derrotado por pontos na atração principal do UFC 239, na madrugada deste domingo (horário de Brasília), em Las Vegas. Sem demonstrar toda a superioridade que era esperada, o campeão superou o brasileiro por decisão dividida dos juízes (48/47, 47/48 e 48/47) e defendeu o cinturão pela segunda vez desde que retomou o topo da categoria até 93kg. 

O resultado chegou a ser vaiado por parte do público presente, que esperava uma vitória do brasileiro após a performance surpreendente diante do favorito. Um dos três árbitros marcou triunfo para o carioca. Jon Jones soma agora 25 vitórias na carreira, apenas uma derrota e uma luta sem resultado. Já Thiago Marreta perdeu pela sétima vez em 28 combates no cartel. 

"Eu peço desculpas para os fãs que esperavam que essa luta tivesse nocaute. Ele é lutador muito duro. Thiago Santos é um faixa-preta de muay thai. Estou orgulhoso de mim. Achei que estava vencendo, nós estávamos jogando um jogo de xadrez muito inteligente. Toda vez que você luta contra um cara de muay thai, você precisa ser inteligente. Os chutes me machucaram muito, eu acho que ele conseguiu explorar um ponto que todos buscaram até hoje e ninguém tinha conseguido. Ele conseguiu explorar uma falha no meu jogo que eu prometo que não terá na próxima vez", comentou ‘Bones’, que teve de ser amparado pelos técnicos na saída do octógono devido aos golpes recebidos nas pernas. 

Ao fim do confronto, Marreta revelou que sentiu dores no joelho logo no começo da luta, mas destacou o desempenho. "No primeiro round meu joelho falseou, machucou e eu não consegui mais me movimentar muito bem, toda hora estava saindo do lugar. Mas, sem choro, sem lamentação. Ele é um guerreiro, sou fã, só tenho que agradecer a todos por essa oportunidade. Estou feliz, saí na porrada que é o que eu gosto de fazer contra um cara que eu sempre assisti e admiro muito”, declarou. 

A luta desta madrugada foi marcada pelo equilíbrio do começo ao fim, apesar da expectativa de forte domínio de Jones, considerado uma das lendas do MMA. O americano, contudo, exibia ligeira vantagem ao longo das trocas de socos e chutes. Seu melhor momento aconteceu no terceiro round, quando chegou a derrubar Marreta.

No round seguinte, o brasileiro tentou acelerar as trocas de socos para se recuperar da queda e somar pontos. Mas não teve sucesso. Jones, mais cauteloso, administrou o confronto até o final, sem correr maiores riscos e confirmou a vitória por pontos.
 
Amanda Nunes brilha em Las Vegas

<i>(Foto: Sean M. Haffey/AFP)</i>


Na luta coprincipal do UFC 239, Amanda Nunes arrasou Holly Holm e defendeu o cinturão do peso galo pela quarta vez. Uma das principais atletas do MMA no mundo, a baiana, que também é campeã do peso pena do Ultimate, nocauteou a rival aos 4m10s do primeiro round. A 'Leoa' acertou um forte chute alto na cabeça da norte-americana e chegou ao 18º triunfo em 22 confrontos na carreira. Holm perdeu a quinta luta em 17 apresentações. 
 
Amanda consolida a marca de ter vencido todas as ex-campeãs da história do peso-galo na organização – bateu anteriormente Miesha Tate e Ronda Rousey, ambas no primeiro round.
 
"Isso é incrível. As pessoas dizem que o que acontece em Vegas fica em Vegas, mas esse cinturão vai para casa comigo. Durante meu aquecimento, sabia que iria pegá-la. Falei aos meus treinadores que queria nocauteá-la da mesma forma com que ela nocauteia as pessoas. Fiz isso essa noite. Ela era a única ex-campeã que eu ainda não havia vencido. Agora, a venci e estou muito feliz", disse Amanda.

Nocaute mais rápido da história do UFC

Uma das principais lutas do UFC 239 terminou em apenas 5 segundos. Com uma joelhada voadora, Jorge Masvidal tirou a invencibilidade de Ben Askren, aplicando o nocaute mais rápido da história da organização. Já o ex-campeão do peso médio Luke Rockhold estreou nos meio-pesados com derrota para Jan Blachowicz, por nocaute, no segundo round. 

Veja os resultados do UFC 239

Card principal 
Jon Jones venceu Thiago Marreta por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Amanda Nunes venceu Holly Holm por nocaute técnico aos 4m10s do R1
Jorge Masvidal venceu Ben Askren por nocaute aos 05s do 1º round;
Jan Blachowicz venceu Luke Rockhold por nocaute aos 3m20s do 2º round;
Michael Chiesa venceu Diego Sanchez por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-26).

Card preliminar
Arnold Allen venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27);
Marlon Vera venceu Nohelin Hernandez por finalização (mata-leão) aos 3m25s do 2º round;
Claudinha Gadelha venceu Randa Markos por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27);
Song Yadong venceu Alejandro Pérez por nocaute aos 2m04s do 1º round;
Edmen Shahbazyan venceu Jack Marshman por finalização (mata-leão) a 1m12s do 1º round;
Chance Rencountre venceu Ismail Naurdiev por decisão unânime (29-27, 29-28, 30-27);
Julia Avila venceu Pannie Kianzad por decisão unânime (30-27, 30-26, 30-26).

Tags: jon jones thiago marreta amanda nunes ufc 239 holly holm