MUNDIAL DE CLUBES

Guia do Mundial de Clubes: quem são os jogadores dos times classificados

Torneio começa nesta quarta-feira, com Al Jazira x Auckland. Favoritos, Grêmio e Real Madrid estreiam mais tarde

postado em 06/12/2017 11:00 / atualizado em 06/12/2017 12:19

Eitan Abramovich/AFP
Torneio importante para uns e não tão adorado por outros, o Mundial de Clubes começa quase às escondidas, nesta quarta-feira (6/12), nos Emirados Árabes Unidos. Al Jazira, Auckland, Grêmio, Pachuca, Real Madrid, Urawa Reds e Wydad Casablanca buscam o título. A partida de abertura começa às 15h (horário de Brasília), entre os dois primeiros. 

Campeão do mundo em 1983, o Grêmio busca o bicampeonato no Oriente Médio. Os gaúchos esperam o vencedor de Pachuca e Wydad Casablanca para saber quem enfrentarão na semifinal, na próxima quarta-feira. 

Na partida inaugural, o Al Jazira, time local, recebe o Auckland City, que participa do torneio pela nona vez. Nenhum clube no planeta foi tantas vezes a uma disputa de Mundial. O vencedor encara os japoneses do Urawa Reds, semifinalistas de 2007. É desta chave que sairá o rival do Real Madrid, que sofreu para ser campeão no ano passado, quando precisou da prorrogação para despachar Kashima Antlers.

Campeão mundial em 2012 com o Corinthians, o atacante Romarinho busca o bicampeonato. Desta vez, a tarefa parece quase impossível: o jogador paulista defende o Al Jazira. Por falar em bi, caso o Real seja campeão, será a primeira vez que uma equipe conquistará o torneio, no atual formato, de forma consecutiva.

O guia dos classificados

Al Jazira
» Classificado para o Mundial de Clubes por ser o atual campeão nacional dos Emirados Árabes, o Al Jazira faz a partida inicial do torneio contra o Auckland City, da Nova Zelândia.  Romarinho, campeão da Libertadores com o Corinthians, é o maior destaque. 

Time-base (4-3-3): Khasif; Obaid, Ali Ayed, Al Saadi, Al Attas; Alhammadi, Otaiba, Al Jahwar; Al Shamsi, Romarinho e Ali Mabkhout. 
Técnico: Henk ten Cate.

Auckland City
» Será a décima vez que o time da Nova Zelândia disputa o torneio, graças ao título da Liga dos Campeões da Oceania. O número 10 Ryan De Vries e o camisa 20 argentino, Emiliano Tade, somam 18 gols na temporada e são os principais nomes do plantel atual.

Time-base (4-4-2): Zubikarai; White, Dordevic, Berlanga, Rogers; Riera, Howieson, Hudson-Wihongi; McCowatt, Tade e Ryan de Vries. Técnico: Ramon Tribulietx.

Grêmio
» Último time a garantir vaga no Mundial, o tricolor conta com o maior ídolo da história do clube no comando do time. Renato Gaúcho marcou os dois gols diante do Hamburgo, em 1983, que garantiram o título do Mundial. Após 34 anos, o agora técnico quer levar os gaúchos ao bi. A principal baixa é o volante Arthur, com uma lesão no tornozelo esquerdo. Ele foi considerado o melhor jogador da decisão da Libertadores, um dos melhores volantes do Brasileirão e eleito a revelação do torneio nacional.

Time-base (4-3-3): Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann, Cortez; Jaílson, Michel, Ramiro; Luan, Fernandinho e Barrios. Técnico: Renato Gaúcho.

Pachuca
» Será a quarta participação do clube mexicano no Mundial de Clubes da Fifa. É o campeão da Concachampions, como é chamada a “Libertadores” da Concacaf. Caso vença o Wydad Casablanca, do Marrocos, será o adversário do Grêmio na semifinal. 

Time-base (4-2-3-1): Óscar Pérez; Martinez, Herrera, Murillo, Garcia; Gutiérrez, Hernández; Urretaviscaya, Guzmán, Honda; Sagal. Técnico: Diego Alonso

Real Madrid
» O time comandado pelo francês Zidane não vive sua melhor fase. Os merengues ocupam apenas a quarta colocação no Campeonato Espanhol, o que significa uma distância de oito pontos para o líder Barcelona. Além disso, ainda está empatado com o Sevilla, quinto, posição que não dá vaga para a Liga dos Campeões de 2018/2019. Por falar no torneio continental, do qual o Real é o atual campeão, a campanha indica que o clube passará na segunda posição do grupo H, atrás do Tottenham.

Time-base (4-3-1-2): Navas; Carvajal, Varane, Sergio Ramos, Marcelo; Casemiro, Toni Kroos, Modric; Isco; Cristiano Ronaldo e Benzema. Técnico: Zinedine Zidane

Urawa Reds
» Retornam ao torneio uma década após perderem na semifinal para o Milan. O time é o atual campeão da Liga dos Campeões da Ásia. Foi de um atleta nascido no Brasil o gol que garantiu o título. Rafael Silva, revelado pelo Coritiba, anotou o tento decisivo.

Time-base (4-2-3-1): Nishikawa; Endo, Abe, Makino, Ugajin; Aoki, Kashiwagi; Muto, Nagasawa, Rafael Silva; Koroki. Técnico: Takafumi Hori

Wydad Casablanca
» Da mesma cidade que o Raja Casablanca, equipe que surpreendeu o Atlético-MG na semifinal de 2013, o Wydad Casablanca  é estreante após conquistar a Liga dos Campeões da África pela segunda vez. 
A equipe não tem jogadores conhecidos no elenco.

Time-base (4-1-4-1): Laaroubi; Gaddarine, Outtara, Rabeh, Noussir; Nakach; Haddad, Saidi, El Karti, Ounnajem; Bencharki. Técnico: Hussein Amotta.

*Estagiário sob a supervisão de Marcos Paulo Lima