Vasco

CRISE

Por salários atrasados, Vasco perde terceiro jogador em 2018

De malas prontas para o mundo árabe, Wagner deixa o clube alegando atraso no pagamento

postado em 11/09/2018 12:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

AFP PHOTO / Mauro Pimentel
O torcedor vascaíno foi surpreendido, na manhã desde terça-feira (11/9), por um decisão da 44ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, determinando a liberação do meia Wagner, de 33 anos, do clube da Colina. O jogador alegou que os pagamentos estão atrasados e está de malas prontas para o Al Khor, do Qatar. Porém, a prática não chega a ser uma novidade para o Cruz-maltino nesta temporada.

Antes de Wagner, o clube já perdeu dois atletas pelo mesmo motivo em 2018. No futebol, a outra baixa foi do argentina Damián Escudero, que conseguiu a liberação na Justiça em janeiro deste ano, também alegando mais de três meses de atraso nos pagamentos.

E não é só nos gramados que a crise financeira afeta a rotina de São Januário. No basquete, esporte que o clube disputa a elite nacional (NBB), o Vasco viu David Jackson, à época um dos principais atletas do elenco, rescindir seu contrato. O norte-americano alegou que estava sem receber há mais de 100 dias, também em janeiro de 2018.

Escudero e Jackson deixaram o Vasco em um momento político conturbado do clube. Semanas depois, Alexandre Campello foi eleito presidente vascaíno pelos conselheiros da entidade, ainda que as urnas apontassem Julio Brant como preferido dos sócios.

Para pedir a rescisão, o meia Wagner alegou o não recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em: janeiro/2017, março/2017, abril/2017, maio/2017, junho/2017, julho/2017, agosto/2017, setembro/2017, outubro/2017, novembro/2017, dezembro/2017, janeiro/2018, março/2018, maio/2018, junho/2018, julho/2018, agosto/2018. Ele deixa o clube após 68 jogos e nove gols marcados.
 
O Vasco está na 16ª posição do Campeonato Brasileiro, empatado em número de pontos com o Sport, 17º colocado e primeiro time na zona de rebaixamento. O clube vem de quatro derrotas seguidas e, no sábado, enfrenta o Flamengo no Mané Garrincha. Na noite de segunda-feira (10/9), parte da torcida protestou em São Januário. Cerca de 30 torcedores tentaram cercar o carro do presidente Alexandre Campello. Alguns conseguiram chutar o veículo.