Mais Esportes

PREMIAÇÃO

Conheça o tenista e a nadadora que venceram o Prêmio Brasília Esporte 2018

Gilbert Klier e Fernanda Celidonio despontam como nomes para levar o Brasil aos pódios pelas próximas temporadas

postado em 29/12/2018 17:09 / atualizado em 29/12/2018 18:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press
Os dois têm menos de 20 anos, representam Brasília e são apaixonados por esportes. Enquanto Gilbert Klier, 18, é fã das quadras de tênis, Fernanda Celidonio, 15, tem mais afinidade com as piscinas. Os dois vencedores do Prêmio Brasília Esporte 2018 como melhores atletas olímpicos festejam o ano que acabou e se preparam para 2019.

Fernanda está focada em um ano pré-olímpico importante na carreira como nadadora, enquanto Gilbert jogará o circuito profissional no próximo ano. O tenista se despediu da categoria juvenil em 2018 na 11ª posição do ranking internacional, sendo o segundo brasileiro mais bem colocado. No profissional, o caminho para chegar perto do top 10 é mais longo. Atualmente, o garoto está no 1.288º lugar da lista da ATP.

Ao todo, ele tem quatro pontos em quatro torneios profissionais, os primeiros da carreira disputados durante a fase de transição em 2018. “Este ano joguei poucos torneios profissionais, mas estou ansioso, porque acho que 2019 será um ano muito bom. Estou jogando bem e com a confiança alta”, disse, otimista com o cenário. O primeiro desafio será um Future na Flórida, nos Estados Unidos, em janeiro.

Para ele, a maior diferença entre as categorias é que os atletas que jogam Futures e Challengers são mais experientes. “São jogadores de 30 anos, que jogaram muito mais torneios do que a gente. Muitas vezes, o cara sabe a hora certa de gritar e o que fazer em determinados momentos do jogo”, disse o brasiliense, que evita colocar metas para 2019.

“Eu, particularmente, não gosto de colocar na minha cabeça que quero terminar o ano em tal posição do ranking ou vencer algum torneio específico.” A tática do tenista serve para se sentir melhor e menos pressionado com os resultados. “Sempre penso em fazer o meu melhor, os resultados virão automaticamente”, completou.

Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press
Quem é ele

Nome: Gilbert Soares Klier Júnior
Nascimento: 16/5/2000
Cidade: Brasília (DF)
Clube: Tennis Route
Categoria: profissional
Piso favorito: quadra rápida
Posição de Gilbert Klier no ranking mundial juvenil de tenistas: 11º lugar

Em 2018, vieram mesmo. Neste ano, período em que se dedicou inteiramente ao tênis após completar o ensino médio, Gilbert garantiu vaga nos três Grand Slam de Juniores: Roland Garros, US Open e Wimbledon, no qual chegou às quartas de final. Além disso, o brasiliense conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Juventude, disputados em Buenos Aires, em outubro.

As conquistas lhe renderam o primeiro troféu de atleta olímpico do Prêmio Brasília Esportes, da Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer do Distrito Federal, em parceria com a Fundação Assis Chateaubriand. “Foi uma sensação incrível ganhar esse título, que não é só meu, mas de todo mundo que está comigo nestes anos”, disse.
 
 

Rotina de recordes na categoria juvenil


Luiza Gomes Celidonio/Divulgação
Fernanda Celidonio também tem motivos de sobra para comemorar o ano que passou. Acostumada a colecionar recordes nas mais diversas categorias, ela não poderia encerrar o ano de 2018 de maneira diferente. No último campeonato da temporada, o Torneio Open, realizado em Porto Alegre, ela conquistou a prata nos 50m costas ao quebrar o recorde brasileiro da categoria juvenil I, com o tempo de 29s05.

Foi nessa mesma prova que Fernanda bateu outra marca histórica, mas desta vez na piscina de 25m. No Troféu José Finkel, em agosto, ela ficou com a prata com o tempo de 27s68 na estreia na competição. De acordo com a nadadora, foi o momento mais especial de 2018.

O ano também marcou a primeira participação no Troféu Maria Lenk, um dos principais campeonatos da natação brasileira. “Não fui tão bem, por não estar acostumada com esse meio da natação absoluta”, analisou a nadadora. Em 2019, a principal meta é, justamente, reverter esse resultado.

Esta será a principal competição do primeiro semestre do ano que vem para Fernanda. “Meu principal objetivo será tentar conseguir algumas das vagas para os Jogos Pan-Americanos”, explicou. O Maria Lenk de 2019 oferecerá duas vagas por prova para o torneio de Lima, no Peru.

Exigente, Fernanda não acredita que alcançou todos os resultados que queria em relação às marcas pessoais, mas explica que foi um ano de transição. “Eu entrei no cenário profissional e me preparei para que tudo ocorra perfeitamente na próxima temporada”, analisou. Em 2019, ela também se prepara para mudar de categoria e começar a nadar pelo juvenil II.

Além disso, a especialidade na natação também mudou. A disputa dos 200m medley sempre foi a favorita da nadadora, mas atualmente o foco são as provas de costas. “Principalmente o nado de 100m costas, porque passei a me destacar mais. Com tempos mais precisos, eu comecei a estar entre as melhores do país”, concluiu.

Luiza Gomes Celidonio/Divulgação
Quem é ela

Nome: Fernanda Gomes Celidonio
Nascimento: 4/5/2003
Cidade: Brasília (DF)
Clube: Asbac/Aquanaii
Categoria: Juvenil II
Principais estilos: 200m medley e 50m e 100m costas
Recorde brasileiro dos 50m costas da categoria juvenil I, estabelecido por Fernanda Celidonio: 29s05